A era do Empreendedorismo, dos não Empreendedores

Ao pesquisar no Google: “Empreender em 2018”, me deparei com uma enorme lista de sites, todos indicando e dando dicas de “no quê” e “como empreender”, como: “450 ideias de negócios para quem quer empreender em 2018”; “Os 13 negócios mais promissores para 2018”; “Quais as melhores áreas para se empreender em 2018?”.
Ando pensando nisso há muito tempo, então pra mim já fica clara a informação, mas talvez muitos ainda não tenham percebido a banalização que virou a palavra “empreendedorismo”.
Muitos estão de fato no caminho certo e esse não é um texto pra desmotivar quem está começando, só quero analisar aqui, com vocês, alguns pontos, que na “altura do campeonato” precisam ser analisados.
Se analisarmos o resultado dessa pesquisa no Google, perceberemos que, aparentemente o que as pessoas entendem por empreender é “vou ver aqui o que é que tá ‘em alta’ e ai vou produzir isso ou oferecer esse serviço, e como tá todo mundo procurando por isso, vão comprar de mim”.
Particularmente, acho que o empreendedorismo deveria ser encarado como uma profissão à parte, e o que você fizesse dentro dela, seria consequência de um dom. Por exemplo: Se você quer ser médico, sua profissão será “Médico”, você fará Medicina, mas alguns serão pediatras, outros serão cirurgiões, ou seja, ser cirurgião será apenas a consequência de um dom que o faz definir um caminho dentro da profissão já escolhida, mas o cirurgião antes de ser cirurgião, será um Médico. Sendo assim, no empreendedorismo também deveríamos seguir a mesma lógica, onde, primeiramente seríamos empreendedores, e depois seríamos o que quer que desejássemos ser, dentro da profissão EMPREENDEDOR.
Hoje em dia, eu vejo muitas pessoas, mas muitas mesmo seguindo a lógica contrária, a lógica de: “Bom, estou sem emprego, e eu sei fazer crochê, então vou abrir uma loja ou vender online tudo que eu faço, e como tudo que eu faço é lindo, vai vender super bem e vou conseguir me sustentar”. O pensamento está correto, e é digno, é maravilhoso confiar no próprio trabalho e saber que se fosse ofertado, muitos comprariam. Esse já é um ótimo indício de que a pessoa pode ser um bom empreendedor, porque pra empreender precisamos confiar muito, até mesmo quando tudo dá errado e dá vontade de desistir, então confiar no próprio trabalho, já é um passo gigante.
Com o avanço da tecnologia e os meios de comunicação cada vez mais próximos e acessíveis, temos a sensação de que podemos falar qualquer coisa, a qualquer momento, de qualquer lugar, para qualquer pessoa do mundo, e de graça, mas quem garante que seremos ouvidos?

É como tentar vender pipoca, dentro de um estádio de futebol, no meio do jogo entre Flamengo e Fluminense. Você pode gritar qualquer coisa, a qualquer momento, de qualquer lugar, para qualquer pessoa, e de graça (porque simplesmente gritar não tem custo), mas alguém vai te ouvir? Talvez uma ou duas pessoas que estejam ao seu lado, mas se elas simplesmente te ouvirem gritar e não puderem ver seu produto, elas passarão reto por você. Não sejamos enganados com essa sensação de que temos tudo ao nosso alcance. Se o rapaz da pipoca, no meio desse jogo, não estiver com uma caixa cheia de pipocas (tem o custo da caixa e dos saquinhos), talvez uma plaquinha falando o preço (porque no meio do jogo ninguém vai escutar pra conseguir negociar o valor) e não andar pelo meio da arquibancada, ou seja, se ele não fizer a parte dele, se ele não for atrás do cliente, não importa se ele faz a melhor pipoca do mundo, ninguém vai comprar porque ninguém vai nem saber que ele está vendendo isso.
E ai eu volto e pergunto: Quem vai vender mais? O rapaz que faz a melhor pipoca do mundo (ele tem um dom pra isso), mas não se movimenta pra mostrar isso pra ninguém. Ou o rapaz que tem a caixinha, tem as embalagens, tem a plaquinha com o preço, que acorda cedo e vai pra rua, faz a pipoca no horário que sabe que as pessoas sentem mais fome/vontade e que, com um sorriso no rosto, oferece sua pipoca pra quem passar? Com certeza o segundo vai vender mais! Porque o primeiro é alguém que sabe e ama fazer pipoca, mas o segundo, o segundo sim é um empreendedor!

Antes do médico ser cirurgião, ele precisa fazer a faculdade de Medicina, e estudar tudo de todas as áreas, porque ele precisa ser médico antes de ser um cirurgião.
Então antes de sermos “a moça do crochê”, “o moço da pipoca”, “a moça do bolo”, “o moço dos móveis”, precisamos aprender a ser EMPREENDEDORES.
Mas e o que tudo isso tem a ver com a era do empreendedorismo, de não empreendedores? Bom, simplesmente estamos vivendo uma era em que muitos estão focados em fazer o seu trabalho, executar o produto ou serviço, mas não estão focados em vender, em entrar de fato no mercado. E ai começa a grande taxa de desistência no mundo dos negócios. O que gera, inclusive, um cenário repleto de pessoas com ansiedade, depressão e baixa autoestima. Mas não vou, nesse texto, entrar na parte emocional desse processo todo. Estamos vivendo uma era onde todo mundo quer e está “empreendendo”, mas sem entender como se faz isso na verdade. A era do empreendedorismo, onde a maior parte dos que se dizem empreendedores, não são empreendedores AINDA.
Quando eu digo para os meus clientes que precisamos, sempre, planejar tudo que vamos fazer, eu não estou dizendo que precisam entender tudo de marketing e vendas, na verdade só estou dizendo que precisam, antes de tudo, ser empreendedores, ser e fazer exatamente aquilo que estão se propondo a ser e fazer. Não pulem essa etapa! Saber empreender, é saber planejar, encarar desafios, tomar decisões, encarar as consequências, cair e levantar infinitas vezes, testar com frequência algo novo, estar informado do que acontece no mundo, pesquisar, pesquisar mais um pouco, fazer cursos… Existe um processo todo antes da venda em si, e o ÚLTIMO PASSO será executar de fato o que você faz, o seu dom.
Não sejamos então apenas mais um, mais um com um dom imenso e maravilhoso, mas sem ninguém do mundo nos conhecer. Vamos empreender de verdade, precisamos fazer acontecer. São os nosso sonhos, nossos dons, nossas necessidades. Se nós mesmos não formos à luta por aquilo que amamos e queremos, ninguém mais irá por nós! Pra isso dar certo, precisamos PRIMEIRO aprender a empreender, e DEPOIS executarmos aquilo que somos bons em fazer. Pra muitos isso pode parecer chato, inviável, impossível. Mas foca no sonho, foca lá na frente (tenham consciência de que será bem lá na frente mesmo, rsrs), foca em ser feliz! Vai dar certo, se você quiser!

Por: Lígia Rasslam Raghiante

Afinal, o que é uma Identidade Visual exatamente?

Recebemos essa pergunta com muita frequência e está tudo bem você não saber exatamente o que significa a tão falada Identidade Visual. Chegamos a conclusão de que, o quê para nós pode ser rotineiro, para vocês, clientes, pode ser sim algo confuso de entender. E quando não entendemos algo, não conseguimos chegar à conclusão se precisamos ou não, se nos identificamos ou não, se gostamos ou não, etc…
O significado em si, é mais simples do que parece, o que pode deixar tudo um pouco mais complicado é a essência/alma do significado de uma Identidade Visual.
Mas, vamos começar do começo.
“Identidade” de acordo com o dicionário:

Identidade:1
Substantivo feminino
Conjunto de características que distinguem uma pessoa ou uma coisa e por meio das quais é possível individualizá-la.

Ou seja, se Identidade é esse “conjunto de características”, então podemos dizer que uma Identidade Visual é um conjunto de características visuais de uma empresa. E é exatamente isso, uma definição simples demais para algo que na verdade não é tão simples assim de se ter, fazer e manter. E vamos explicar essa essência utilizando exatamente essas três divisões às quais acabamos de citar.

  • TER: Por que ter uma Identidade Visual? É realmente importante? Necessário? Como isso vai influenciar no dia a dia da minha empresa?
    Possuir uma Identidade Visual é o que vai nos diferenciar de outras empresas, fazer com que nosso público nos reconheça, ajudar na “lembrança” e assimilação da marca. É também o que vai simbolizar e caracterizar tudo que vendemos, seja um produto ou serviço. Imaginem se a Coca Cola e a Pepsi não tivessem uma Identidade Visuai, são produtos diferentes, mas quando alguém fosse comprar, não saberia qual estaria comprando de fato, pois não teria nada que pudesse identificar qual é qual. Auxilia na lembrança e fixação de marca também. Imaginem se hoje em dia a Coca Cola e a Pepsi resolvessem retirar todos os seus rótulos em um lote de vendas e colocassem no mercado as embalagens apenas com as cores principais das suas Identidades Visuais, com certeza praticamente todo mundo saberia qual é a empresa da embalagem vermelha e qual é a empresa da embalagem azul, né?!
    Por isso é muito importante que você não tenha apenas um nome (tipo, “a moça dos docinhos”; ou “o moço das cortinas”), mas sim toda uma Identidade de materiais que te identifiquem e que representem sua empresa, esteticamente e em toda a sua essência.
  • FAZER: Por onde eu começo? Como fazer uma Identidade Visual? Quais são todos os materiais que eu preciso? Preciso de um Logotipo?
    Bom, todos nós temos um corpo e uma essência, características visuais e características interiores, sentimentos que nos definem, tipo quando alguém diz: “Ah, você conhece Fulano? Como ele é?” e a outra pessoa responde “Conheço sim, é uma ótima pessoa, super confiável e responsável”. Isso também acontece diariamente no mundo corporativo, onde buscamos indicações com amigos ou na própria internet, de empresas que talvez já estejamos interessados em adquirir algum produto ou serviço.
    O “Corpo” da Identidade Visual são os elementos gráficos dessa composição, ou seja, o Logotipo (que é como se fosse o rosto ou até mesmo o DNA da empresa, algo único e pelo qual as pessoas podem reconhecer e diferenciar de outras empresas), e outros materiais gráficos e/ou digitais. Quais são esses materiais? Bom, pra isso não existe uma regra, alguns materiais são mais “óbvios”, por exemplo, uma empresa de esmaltes vai precisar de uma embalagem para o esmalte, rsrs, mas para a maior parte da comunicação visual da empresa é necessário um planejamento, um estudo, para se entender e também definir esses parâmetros. Inclusive, se existe uma regra, a regra é: Planejamento!
    Esses são apenas alguns dos motivos pelos quais devemos sim procurar um profissional para criar nossa Identidade Visual, pois se a mesma for criada pensando apenas na aparência, na estética, ela não representará de fato sua empresa e você mesmo (dono que está por trás de tudo), e consequentemente nosso público não se identificará como público. Por exemplo, imaginem uma marca de brinquedos infantis com um Logotipo com uma fonte sexy e a imagem de uma mulher em silhueta, com cores vibrantes e sensuais. Definitivamente não faz sentido, né?!
    Ou seja, a Identidade Visual de uma empresa, por mais que seja a parte VISUAL, precisa ter todo um estudo, um contexto, uma essência por trás de tudo. Precisa representar, em todos os sentidos, e em cada detalhe, a empresa em questão.
    O Ideal é começar a parte da criação pelo Logotipo e a partir desse elemento, criar todos os outros materiais, seguindo um padrão de cores, tipos de fontes, elementos, texturas, etc…
    Toda empresa, que em algum momento pense em crescer ou esteja passando por um momento de ascensão, precisa ou vai precisar de um Logotipo e consequentemente de uma Identidade Visual. Isso sempre foi um fato, mas principalmente hoje em dia, com a tecnologia crescendo cada vez mais, a empresa que não se posicionar como empresa e com seriedade, não será nem considerada uma empresa. São muitas opções que já existem de diversos ramos, ou a gente se diferencia, ou vamos simplesmente ficar perdidos na multidão. E não é isso que queremos, né?! rsrs…
  • MANTER: Pronto, já tenho uma Identidade Visual, fiz só o básico pra começar pois não tinha condições de investir muito no momento, mas e agora? Como mantenho isso? O que eu faço com os materiais que foram criados? Como eu utilizo meu Logotipo? Vou precisar de mais materiais com o tempo?
    Mais um motivo essencial pelo qual é necessário que um profissional de verdade esteja por trás de toda essa criação, a criação da Identidade Visual da sua empresa, que você cuida com tanto carinho, e sonhou por muito tempo em ter. Um profissional de verdade vai te enviar todos os arquivos necessários para que você consiga utilizar sua marca sempre que precisar. É necessário que toda criação de Identidade Visual contemple o envio de arquivos em formatos “abertos”, em alta resolução, de preferência ainda em vetor.
    Sim, são muitas palavras difíceis e ninguém tem a obrigação de saber o que significa cada um desses arquivos e nomes. O ideal é que sempre que você precisar de uma alteração ou a criação de uma nova peça, um novo material, para acrescentar na sua Identidade Visual, você procure por um Designer, um profissional, que vá seguir todas as diretrizes do Manual de Marca e assim garantir que o “padrão” da sua Identidade, já criada anteriormente, permaneça com a mesma essência.
    A gente sabe que vez ou outra, vocês vão tentar “dar um jeitinho” vocês mesmos, e isso pode dar certo, ou não. É igual ficar gripado, o correto é ir a um médico, mas nem todo mundo faz isso, alguns vão na farmácia e compram um remédio que acreditam ser o melhor e pronto, às vezes a gripe passa, mas às vezes não. Não é assim?! rsrs… Isso é só mais um motivo para que você tenha uma Identidade Visual feita por um profissional, afinal, se ela estiver bem feita e completa, você provavelmente não vai precisar ficar “mexendo” em nada. É tipo fazer exames de rotina, se cuidamos da nossa saúde e estamos sempre em contato com um profissional, as chances de ficarmos gripados será bem menor, pois nosso corpo estará saudável.
    Indicamos que o Logotipo seja utilizado em todos os materiais de divulgação, seja um simples informativo de aviso de horário de trabalho num feriado, ou um material mais essencial para a comunicação da sua empresa. Para isso é importante que vocês tenham os arquivos necessários para terem autonomia em fazer isso. Hoje em dia está cada vez mais fácil ter autonomia em algumas criações, são muitos aplicativos, a tecnologia está a favor de quem “sabe se virar”, mas para isso o arquivo precisa estar em condições corretas de uso. Fazendo novamente a comparação, nesse momento é como se vocês estivesse tomando um remédio, mas que foi receitado pelo médico, ou seja, não é o médico que vai te dar o remédio todos os dias, você mesmo vai fazer isso, mas estará tomando de acordo com as orientações médicas. Assim vocês também podem e até devem ter autonomia em utilizar o Logotipo e outros materiais criados da Identidade Visual, desde que os mesmos estejam em condições corretas de utilização e que você tenha a orientação necessária para essa utilização.
    Manter uma Identidade Visual é basicamente, utilizar sempre tudo que foi criado, estar sempre divulgando sua marca e sempre que necessário criando novas peças, tanto digitais quanto impressas, para agregar ainda mais valor e conteúdo ao seu negócio.
    Manter, é não alterar tudo que foi criado, pois por trás de toda criação de um profissional, tem muito estudo, muito conhecimento e em geral, muito carinho aplicado ali. Manter é cuidar.

Enfim, ter uma Identidade Visual é tão importante quanto ter o produto pra vender. É ter algo que te represente, que represente seus ideiais. Toda Identidade Visual, criada por um profissional, não será apenas um “desenho”, será todo um DNA de uma empresa. Mesmo que muitas empresas não consigam investir em um Planejamento Estratégico de Marketing e em um Gerenciamento Profissional de Comunicação, isso não significa que sua Identidade Visual precise e vá ser feita “de qualquer jeito”.
Nós sempre buscamos conversar com todos os clientes, perguntar sobre como a empresa começou, o que representa, etc… Um bom profissional, com apenas algumas conversas e informações, já será capaz de criar algo que realmente te represente e que seja eficaz, que possa te trazer resultados. Sempre indicamos uma consultoria, sempre indicamos que um planejamento seja feito, mas se a princípio sua Identidade Visual estiver nas mãos de um profissional, com certeza ela já te trará muitos resultados, para quem sabe, num futuro próximo, você poder investir em um planejamento mais certeiro e obter então cada vez mais resultados.

Afinal, ter uma Identidade Visual é ter algo que seja só seu, que te represente e que simbolize todas as suas características quanto empresa e quanto profissional por trás de um novo negócio.
É ter um Logotipo e materiais que sejam de fato necessários para o andamento da sua empresa. É ter todo o material necessário para divulgar seus produtos e serviços de forma profissional e que agregue valor ao que você já vende. É ter tudo personalizado e gerando resultados.
É, enfim, ter uma nova Identidade, afinal, quem é empreendedor sabe, nos tornamos uma nova pessoa e passamos a lutar por novos propósitos, pensando em um futuro e não somente no “agora”.

Por: Lígia Rasslam Raghiante

Como criar uma boa Marca e Identidade Visual?

Está abrindo uma empresa ou já tem uma, mas precisa de uma marca? Seu logo é o início da sua identidade visual e existem algumas regras a serem seguidas para que o mesmo seja o mais eficaz possível para sua empresa e principalmente, represente com dignidade seu negócio, passando a mensagem correta e clara a respeito do seu trabalho.

Vamos explicar um pouco mais sobre cada regra:

1. Adaptação: Sua marca precisa ser usada, lembrada e fixada por seu público e para isso ela precisa ser adaptável aos mais variados meios de comunicação, ou seja, você precisa poder usá-la em qualquer tipo de fundo. Para isso, o profissional que for desenvolver seu logo, precisa enviar ao menos com 4 opções de adaptação (colorida com fundo branco, colorida com fundo preto, preto em cima do fundo branco e branco em cima do fundo preto), isso garante que você poderá fazer, por exemplo, canetas de brinde com seu logo, canecas de fundo branco ou preto, etc…

2. Cores: As cores vão ter um papel fundamental na sensação e estímulo que você deseja provocar em seus clientes e para isso existem estudos que provam que as cores influenciam sim nas mais diversas sensações. Por exemplo, para bares e restaurante é ideal que sejam usadas cores quentes, como vermelho, laranja ou amarelo, são cores que passam sensação de fome. Para isso o profissional deve ser capaz de escolher a cor que melhor traduz seu negócio, com base em estudos, pesquisas de público, etc…

3. Fontes: Assim como as cores, a tipologia é responsável por mostrar que tipo de empresa você é. As fontes tipográficas têm alma e personalidade. Quanto mais adequada ao seu tipo de negócio, mais fácil será a lembrança e associação dos clientes sobre que tipo de empresa você é.

4. Formato: Não aceite receber seu logotipo apenas em extensões JPEG (como imagem). Ao contratar um profissional, exija que sua marca venha vetorizada. Os arquivos em vetor podem ser redimensionados, sem perder qualidade, e são necessários para quando for desenvolver e produzir qualquer tipo de material, principalmente gráfico, onde seu logo será impresso e precisa de qualidade para que todo o trabalho e investimento não seja inútil. Também é importante citar que existem dois formatos principais de cores (RGB e CMYK) e eles não existem por acaso, tenha a certeza de receber seu logo nas duas variações pois para materiais impressos precisará do seu logo em CMYK e para publicações online (como por exemplo, na sua fanpage ou site) precisará do seu logo em RGB.

Está abrindo um negócio e precisa da criação de um Logotipo? Conte conosco! Entre em contato para conversarmos mais sobre seu negócio, ou dê uma olhada em nossa loja aqui no site, onde temos vários pacotes de criação de Identidades Visuais já pré montados. Qualquer dúvida, estamos à disposição!

Materiais Personalizados

Também trabalhamos com materiais personalizados, ou seja, formatos e papéis diferenciados para diversos tipos de materiais.

Buscamos sempre inovar e entregar materiais com altíssima qualidade, para que o seu negócio possa se diferenciar em meio à concorrência.

Entre em contato e solicite seu orçamento!

Tags para Embalagens

Diversas opções de tags para as suas embalagens. Tamanhos, papéis, gramaturas e acabamentos diferentes para agregar valor ao seu material, conforme sua necessidade e desejo!

Buscamos sempre inovar e entregar materiais com altíssima qualidade, para que o seu negócio possa se diferenciar em meio à concorrência.

Entre em contato e solicite seu orçamento!

Aplicação em Verniz Localizado

Um acabamento de altíssima qualidade que agrega muito valor e deixa seus materiais ainda mais lindos. Aplicamos em cartões de visita, panfletos, tags, entre outros.

Buscamos sempre inovar e entregar materiais com altíssima qualidade, para que o seu negócio possa se diferenciar em meio à concorrência.

Entre em contato e solicite seu orçamento!

ATÉ 10% OFF EM TODOS OS PRODUTOS E SERVIÇOS | Para transferência bancária

Site seguro! Possuímos certificado SSL de segurança.

Secure Sockets Layers, ou SSL, é um protocolo de segurança que mantém todos os dados do site criptografados, ou seja, todos os seus dados ficam em segurança e protegidos!


Formas de Pagamento:
• À Vista, por transferência bancária (Banco do Brasil ou Itaú), com 10% de Desconto.
• Por transferência bancária (Banco do Brasil ou Itaú), sendo 50% de entrada no pedido + 50% para a entrega/envio do material, com 5% de Desconto.
• Cartão de Crédito (Parcelamento sujeito à cobrança de juros), com o PagSeguro.


Buscamos sempre inovar e entregar materiais com altíssima qualidade, para que o seu negócio possa se diferenciar em meio à concorrência.

Entre em contato e solicite seu orçamento!